Veja 7 dicas de segurança para evitar assaltos e deixar seu condomínio mais seguro

Os condomínios, embora ainda sejam sinônimo de segurança nas grandes cidades, vem perdendo este status com as mais diversas notícias de assaltos em prédios. Esta modalidade de assalto tem sido cada vez mais frequente. São quadrilhas especializadas, que se aproveitam de brechas na segurança para cometerem seus delitos.

Apesar dos assaltos serem, geralmente, bem planejados, suas chances de acontecerem podem ser diminuídas com alguns cuidados de segurança.

Para ajudá-lo a se prevenir e deixar seu prédio mais seguro, listamos 7 orientações para aumentar a segurança do condomínio, confira:

1 – Contrate profissionais capacitados e da sua confiança

Muitos gestores terceirizam os profissionais responsáveis por garantir a segurança de todos pensando somente em reduzir custos. Este processo, se não for tomado com cuidado, pode ter o efeito contrário. Empresas despreparadas e funcionários com más intenções podem assumir o controle do prédio, colocando a segurança do condomínio em risco.

Por isso, é de fundamental importância contratar uma empresa de confiança e que tenha funcionários especializados. Estes serão os responsáveis por observar quem entra e sai do condomínio, além de barrar estranhos e impedi-los de entrar no prédio.

2 – Invista em equipamentos de segurança

Os equipamentos de segurança são outro item essencial em um planejamento para garantir a segurança do condomínio. Eles estão cada vez mais avançados e seguros, sendo possível, com um sistema de câmeras e portões eletrônicos, evitar que o porteiro se exponha ao público, por exemplo.

É importante deixar claro que somente instalar os equipamentos não é o bastante. Para que eles funcionem em todo o seu potencial, é necessária uma equipe treinada para utilizá-los.

Para que o seu condomínio tenha um bom sistema de segurança, recomendamos, no mínimo, os seguintes itens:

  • Sistema de câmeras: com gravação local e remota, é recomendável que o alcance das filmagens cubra todas as áreas do condomínio (garagem, elevadores e principais pontos de circulação).
  • Sistema de alarmes com monitoramento remoto: os locais críticos devem conter botão de pânico e monitoramento por sensores, de preferência por uma central remota 24 horas. Um dos principais locais a serem monitorados é a guarita, ponto chave da segurança de um condomínio em razão do movimento constante.
  • Proteção perimetral: os muros e grades devem ser protegidos e monitorados para evitar tentativas de invasão. Cercas elétricas, cercas concertinas e sensores infravermelhos são os itens mais recomendados para manter a proteção.
  • Controle de acesso: o porteiro deve controlar o acesso de pedestres e veículos ao condomínio. Este controle deve ser feito através de cadastro específico, que visa identificar e controlar a circulação no interior do condomínio. Para este controle, muitos prédios costumam fotografar quem entra e sai das dependências. Coletar o nome e documento dos visitantes também é extremamente recomendável.

3 – Promova a participação dos moradores nas discussões

As assembleias e reuniões de condomínio são eventos para discutir aspectos gerais do condomínio. Por este motivo, são nestes momentos que assuntos sobre a segurança e conscientização dos moradores devem ser levantados. A aquisição de equipamentos e aprovação de medidas de segurança também devem ser aprovadas nesta ocasião.

4 – Mantenha um quadro de funcionários fixos

Evitar a rotatividade dos funcionários é importante para conhecer bem todos os membros das equipes de segurança e limpeza de um prédio. É preciso manter um cadastro completo, além de checar as credenciais e experiências anteriores. Pense que, quanto maior for a rotatividade de funcionários, maiores serão também os riscos à segurança e negligência quanto aos serviços.

5 – Cuidado ao alugar garagem para terceiros

Embora seja comum no Brasil, o aluguel de garagem para terceiros é uma prática que precisa ser revista e eliminada. A razão é que este costume coloca a segurança do condomínio em risco, já que nem sempre é possível controlar quem tem acesso à vaga.

6 – Crie grupos em aplicativos de mensagens para troca de informações

Este é um bom meio para manter-se conectado a todos os moradores e notificar se alguma coisa fora do costume estiver acontecendo. Para aumentar a eficiência da rede, recomendamos mapear as áreas em volta do condomínio e levantar os pontos que merecem atenção. Estes pontos podem ser uma via mal iluminada, uma praça com usuários de drogas ou cruzamentos com redutores de velocidade.

7 – Mantenha a manutenção em dia

Para que a segurança de fato funcione, a manutenção adequada e especializada dos equipamentos e edificação precisa estar em dia. Para isso, o síndico deve criar um programa contínuo de vistoria para evitar acidentes e despesas adicionais.

Após todas as medidas serem tomadas, pode-se fazer uma reflexão de como as práticas de segurança têm contribuído para tornar o espaço mais seguro. A mensuração dos resultados pode indicar necessidade de melhorias, um assunto que pode ser discutido na próxima convenção de condomínio.

Casa Grande Netimóveis

Da equipe de conteúdo da Casa Grande Netimóveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *