Portabilidade de Crédito: veja como mudar seu financiamento de banco

O que muitas pessoas não sabem, mas é possível fazer a transferência de um empréstimo ou financiamento de um banco para outro, essa transação é chamada de portabilidade de crédito. O cenário econômico pode facilitar essa avaliação, visto que as taxas de juros variam muito entre os bancos.

Como em qualquer situação envolvendo dinheiro, existem algumas variáveis que devem ser analisadas para se transformar em uma boa oportunidade.  

Como funciona a portabilidade de crédito?

A portabilidade de crédito é a possibilidade de transferir uma dívida de uma instituição financeira para outra. Essa atividade pode ser feita somente pela pessoa que pegou o empréstimo (pessoa física ou jurídica).

Isso estimula a concorrência entre os bancos, uma vez que o devedor pode negociar taxas de juros mais baixas.

Quem pode fazer a portabilidade de crédito?

Para qualquer tipo de empréstimo pode ser feita a portabilidade, desde o crédito pessoal até o financiamento de um imóvel. Vale lembrar que o banco não é obrigado a receber (ou comprar) a dívida de outra instituição financeira. Por isso, informe-se antes sobre quais bancos estão disponíveis para a negociação.

O que devo avaliar na portabilidade de crédito?

Em primeiro lugar, deve ser avaliada a taxa de juros cobrada nos financiamentos imobiliários oferecidos por outros bancos, se ela é menor do que a que você paga no momento. Não deixe de comparar o Custo Efetivo Total (CET) a cada operação. Isso permitirá você avaliar todos os custos do financiamento, incluindo os seguros obrigatórios.

E não menos importante, confira se o valor da parcela do novo banco ficará menor do que o custo da prestação no banco atual. Normalmente, os financiamentos utilizam o Sistema de Amortização Constante (SAC) em que o valor da primeira prestação costuma ser mais alto do que as demais parcelas ao longo do tempo.

Existe alguma restrição para a realização da portabilidade de crédito?

O valor e o prazo da nova operação contratada, para fins da portabilidade, não pode ser superior ao valor do saldo devedor e ao prazo remanescente da operação original a ser liquidada.

Custos da portabilidade de crédito

Ao fazer a portabilidade, existirão alguns custos adicionais como a emissão de um novo contrato e a declaração da portabilidade no Cartório de Registro de Imóveis.

Ficou interessado em fazer a portabilidade? O Instituto de Defesa do Consumidor (IDEC) preparou uma série de informações que podem ser muito úteis na tomada de decisão final. Outra dica é sempre solicitar uma simulação detalhada junto a instituição financeira de interesse e buscar o auxílio de um especialista antes de qualquer decisão definitiva.

Fonte: Netimóveis

Casa Grande Netimóveis

Da equipe de conteúdo da Casa Grande Netimóveis

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *